Testemunho - Sandra e Kika

"A minha história é bem longa, mas vou dá-la a conhecer para que possa, talvez, ajudar outras mamãs.
A conselheira APPM conhece-la muito bem já que, durante todo este percurso, contei com a sua ajuda e desabafei imensas vezes quando me senti sozinha e desamparada. Esta bebé foi (e é) tão, mas tão desejada que, no dia em que recebi o meu positivo, fiz 5 testes seguidos para ver se realmente era verdade.
A gravidez começou mt bem até que às 31 semanas tive de entrar em descanso pois, para além de placenta grau III, a minha boneca queria vir conhecer os papás + cedo.
O dia do nascimento... Bem, nem consigo descrever o misto de sentimentos. Fui daquelas parturientes cheinhas de sorte pois tive um parto fenomenal e um pós-parto de fazer inveja.
No dia 24 de Abril começou a minha história de um percurso de amamentação mt controverso.
Mal nasceu, a Kika foi posta ao meu peito e mamou, mamou, como se fosse a última vez. Eu tive imenso colostro e ela regalava-se com aquele manjar. Contudo, a pega nunca foi boa e, infelizmente, não tive grande apoio dos enfermeiros que por lá havia e muito menos dos que me rodeavam (no seio da minha família fui a única mãe a amamentar mais de 1 mês). Conclusão: ao 2º dia já tinha os mamilos a sangrar e dores terríveis (onde estavam, queridas conselheiras?) Não desisti, claro...
3 dias após o parto deu-se uma terrível subida de leite. Fiquei com as mamitas enooooormes, muito, muito leite, e uma bebé preguiçosa que não conseguia pegar numa mama tão grande. Entrei em desespero... não conseguia extrair leite para ajudar a bebé ... enfim, uma tortura. Já tinha toda a gente: mãe, sogra, marido,... "bebe leite artificial... paciência!"
Mas eu fiz ouvidos de mercador e continuei a minha luta. A tarefa estava cada vez mais difícil: a bebé chorava e eu não conseguia pô-la ao peito. Naquele mesmo dia tomei uma resolução que, me solucionou o problema mas, numa próxima gravidez, não queria recorrer a ela: Mamilos de silicone. Chorei de alegria pois finalmente a minha filha conseguiu pegar no peito. Tinha tanto leite que, muitas vezes, se engasgava.
Contudo, mesmo assim, amamentar não foi fácil! Acontecia, muitas vezes, ela fazer fitas, os mamilos saírem, uma bebé muito distraída que só mamava quase na escuridão total, sem barulho, ...bem, um monte de situações que só visto. Mesmo assim, e mais uma vez contra toda a gente que me dizia: " um mês já é bom", "dois meses já é bom", "quatro meses já é bom, eles querem é, agora, comer comidinha, só leite já não serve", segui em frente. Eu continuava na minha e consegui amamentar 6 meses em exclusivo. Findo este tempo, já começavam a acreditar que a minha opção tinha sido a melhor mas sempre com a conversa de que "já chega, agora". "QUEM DIZ SE CHEGA OU NÃO SOU EU E A MINHA FILHA"
Aos 6 meses introduzi os sólidos e as coisas pioraram: a Kika deixou de querer a mama...
Contudo, não desisti e foi então que a minha bomba eléctrica (obrigada Minie que me vendeste) se tornou a minha melhor amiga, aliada à mãe natureza que tanto leitinho me deu.
Foi o início de 6 longos meses a amamentar só com extracções. Sacava 6 x ao dia para que pudesse beber o leite da mamã de manhã, da tarde e da noite. Muitas vezes estimulava mais pois sentia as mamitas mais vazias já que, sempre oferecendo, ela nunca mais pegou. Passados 2/3 dias, lá voltava ele em força.
Consegui esta proeza até aos 12 meses menos 1 semana, altura em que tive de completar o meu leite com LA pois a minha rica fonte, estava agora a dar as últimas.
Desde o dia em que a kika completou o seu primeiro aniversário que não tirei mais leite. Já não conseguia estimular mais as minhas fieis amigas, mas ainda tenho leite do meu congelado para mais 2 dias (o topo do meu stock foram 8 litros */-).
Sinto-me cansada, é verdade, mas sobretudo muito, muito feliz por ter conseguido amamentar a minha filha até aos 12 meses. Não foi por capricho ou para contrariar os que me rodeavam, mas porque sabia que lhe estava a deixar uma boa herança.
Sinto-me triste por nunca poder dizer que foi fácil e prazeroso amamentar, mas ao mesmo tempo muito realizada pois contribuí um pouco para a saúde passada, presente e futura da minha filha. Foi um prazer diferente, também ele muito compensador."


Obrigado por teres partilhado esta história connosco, Sandra!
Tiveste um caminho atribulado, mereces os Parabéns pela tua persistência e pelo teu sucesso!

1 comentário:

Diogo & Pedro Ribeiro disse...

ola kerida mama
muitos parabens pelos 6 mezinhos d mamoka e d 12 meses a usufruir do k melhor tinhas pra dar a tua princesa!!
espero conseguir pelo menos´+ 6 meses.ai sim ficava realizada e muito feliz d dar o melhor aos meus nenucos

bjk fofos
lia, didi & pepe 6m

Pesquisar no Blog

Contador de Visitas no Blog

Free Counters
Free Counter